Terça-feira, 13 de Julho de 2010

Portugal Socialista - Edição comemorativa do centenário de Tito de Morais Os Partidos Socialistas e Sociais-Democratas europeus atravessam uma crise séria visível por derrotas sucessivas em recentes eleições, pelas dificuldades que apresentam os que governam, por uma certa desorientação das suas bases sociais e eleitorais. Isto acontece cerca de dois anos depois da explosão da crise financeira, que na actual fase se manifesta pela crise do Euro e dos financiamentos aos países expostos ás dívidas públicas e privadas externas. Assim, uma crise global que não teve na origem excessos de despesa pública ou de défices, mas o aventureiríssimo e ganância irresponsáveis do capital financeiro privado, uma crise que não teve base na Europa, mas sim do outro lado do Atlântico, perante as fragilidades estruturais do processo de construção europeu e a incapacidade dos partidos de esquerda democrática em lidarem com a globalização transformou-se num processo de ataque àqueles que à primeira vista poderiam e deveriam ter emergido como seus beneficiários políticos.

Recordar o centésimo aniversário do nascimento de Tito de Morais é pois hoje mais do que nunca, relembrar a falta que nos faz, em Portugal, na Europa e no PS alguém que soube sempre aliar o realismo da sua análise, à coragem da sua postura e das suas convicções. No combate à ditadura, na edificação da democracia, na defesa de princípios e valores, Tito de Morais não se limitava a ser uma referência. Foi um activo e empenhado cidadão, um democrata sem medo, um homem da única esquerda verdadeira – a esquerda democrática.

Nos seis anos em que fui Ministro do primeiro governo do PS após dez anos de oposição, nos dois anos e meio em que fui, com muito orgulho, o Secretário Geral do Partido, a figura de Tito de Morais foi para mim sempre fonte de inspiração, base de determinação. A política não é uma mera gestão do poder ou arbitragem entre poderes fácticos, a política é ou deveria ser a mais honesta actividade de serviço e de transformação do presente e futuro dos nossos concidadãos.

Para mim, Tito de Morais continua bem vivo.

Eduardo Ferro Rodrigues



publicado por CCTM às 19:00
link do post | comentar |


Tito de Morais - 1974
CCTM
Comissão Executiva das Comemorações do Centenário de Tito de Morais

. . . . - HomePage -
pesquisar neste blog
 
contactos
Largo do Rato nº 2
1269-143 Lisboa
cctm@sapo.pt
cctm@ps.pt
autores
em destaque
. biografias (notas)
. - entrevista (M.José Gama)
. cctm - comissão executiva
. cctm - comissão de honra
. comunicação social/informação
. Portugal Socialista 2010
. depoimentos actuais
. depoimentos anteriores
. estórias
. exílio
. - Argélia
. - França
. - Itália
. família
. mensagens
posts recentes

Um socialista sem medo

arquivos

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

últimos comentários
SUA SOLUÇÃO FINANCEIRA EM 72 HORAS.Incrível, mas v...
Boa noite,Ainda tenho uma carta do Francisco R.Cos...
Boa noite, sugiro que entre em contacto com a asso...
Boa noite, estou a realizar um trabalho no âmbito ...
Só lhe peço que refira que a imagem faz parte do e...
Boa noite caro amigo,Gostaria de lhe perguntar se ...
Estou a ver na TV informacao sobre a greve. Esta g...
Tenho seguido atentamente todos os passos destas c...
Li as vossas palavras e fiquei muito contente de s...
Excelente! É uma amizade exemplar que nem a distân...
tags

todas as tags

links
subscrever feeds
blogs SAPO