Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

CCTM

Comemorações do Centenário de Manuel Tito de Morais

12
Mar10

Infância

CCTM

Cruzador São Rafael - Bombardeamento 1910

Manuel Alfredo Tito de Morais nasceu em Lisboa a 28 de Junho de 1910 e faleceu a 14 de Dezembro de 1999. Seus pais, Tito Augusto de Morais e Carolina Loureiro de Macedo de Morais, viviam então na freguesia de S. Sebastião da Pedreira, na actual Rua Viriato. Manuel, o mais velho de três filhos, bebeu cedo os valores da democracia e da liberdade. Tinha pouco mais de três meses quando foi implantada a República em Portugal com a participação activa de seu Pai, oficial da Marinha, que em 5 de Outubro de 1910 comandou o cruzador São Rafael que bombardeou o Palácio das Necessidades, empurrando a família real para Mafra e daí para o exílio.

Almirante Tito Augusto de Morais Tito Augusto de Morais, destacado militante do Partido Republicano, saiu do Quartel de Marinheiros, em Alcântara, a 4 de Outubro de 1910, comandando um pelotão que teve um primeiro embate com as forças monárquicas naquele local. Regressadas as tropas ao quartel, Tito Augusto de Morais, na altura 2º Tenente da Marinha, foi nomeado para ir tomar o comando do cruzador São Rafael. Fez desembarcar o comandante, que tinha sido ferido, e, como nenhum dos oficiais que estavam a bordo quisesse aderir ao movimento, deu-lhes ordem de prisão e mandou-os para o Quartel de Marinheiros. Dirigiu nos dias 4 e 5 de Outubro todas as operações que o navio teve de efectuar no Tejo até à proclamação da República. Pela sua actuação foi promovido por distinção e o Parlamento da República atribuiu-lhe o título de Benemérito da Pátria.

Carolina Loureiro de Macedo de MoraisDesempenhou diversos cargos após a implantação da República, nomeadamente foi deputado às Constituintes de 1911, senador até 1913, Capitão dos Portos da Índia, de 1913 a 1916, ministro da Marinha em 1919, chefe da secretaria dos Serviços da Marinha, de 1924 a 1925, Governador-Geral da Índia em 1926, e Chefe de Serviços da Marinha, de 1926 a 1928 e manteve actividade política anti-fascista até ao fim da sua vida.

Quando Ministro da Marinha financiou, com duzentos contos, os preparativos para a primeira travessia aérea do Atlântico Sul, realizada pelos oficiais da Marinha Gago Coutinho e Sacadura Cabral.

Carolina Loureiro de Macedo de Morais, a Mãe de Manuel Alfredo, era uma senhora de grande inteligência, cultura e sentido de humor, considerada por muitos o “motor” da família.

Manuel Tito de Morais teve uma infância aberta e feliz, viajou para a Índia com os pais e estudou em colégios privados e públicos, como o Colégio Académico, o Liceu Camões e o Colégio Militar.

Texto: Extracto da fotobiografia em construção (CCTM - GT Fotobiografia - 2010)

Imagem: Arquivo Municipal de Lisboa e Espólio de Tito de Morais

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

contactos

Largo do Rato nº 2
1269-143 Lisboa
cctm@sapo.pt
cctm@ps.pt

Links

redes sociais

blogs da casa

outros blogs

outros sítios

institucionais

comunicação social

Arquivo

  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2009
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D